Vigilantes com quatro meses de salários atrasados foram alvo de agressões da Polícia Militar

Vigilantes que estiveram na manhã desta quarta-feira, 25, em frente à Procuradoria Geral do Estado para cobrar quatro meses de salários atrasados devidos pelo Governo do Amapá foram alvo de agressões da Polícia Militar.

De acordo com José Cabral, um dos líderes do movimento, os trabalhadores faziam manifestação em frente à sede da PGE para cobrar a elaboração de um Termo de Ajuste de Conduta na tentativa de que a Secretaria de Saúde quite as dívidas com a categoria, já que as empresas estão sem cobertura contratual.

“E, para nossa surpresa, fomos interceptados com balas de borracha e bombas de gás. Vários companheiros foram atingidos, inclusive um ancião que ia passando por lá, não tinha nada a ver com a manifestação e acabou ferido, sendo levado para o Hospital de Emergência”, relatou.

Após as agressões, os vigilantes foram registrar ocorrência no Ciops do Pacoval e uma outra equipe foi até a Corregedoria da PM. “E justamente na Corregedoria não quiseram nos atender”, denunciou.

O Governo do Estado não se pronunciou a respeito do episódio.

Fonte: mzportal.com.br

Deixe uma resposta